sexta-feira, 6 de junho de 2014

ADC:aec / Our mutual friend




não espero que o meu amor morra do teu lado, há muito que aprendi a atar-lhe uma solidão que o liberta de uma das asas, a mesma que havia de te cansar, a mesma que havia de te calar a boca, a mesma que te fizesse as malas. não espero que compreendas o espaço que este amor ocupa, que há séculos no meio do tempo que cabem no fundo de uma caixa. eu sei que não foi para seres minha que um dia me deste um pouco de ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário