quinta-feira, 19 de junho de 2014

ADC:aec / Gin Soaked Boy




eu sou a rolha quebrada, a garrafa com o vinho a estragar-se. eu sou a metade da distância, com o sol sempre do outro lado. eu sou o teu laço, quando saltas nua para a água. eu sou o ruído esperado, no oblíquo risco sobre a música. eu sou a escuridão de dentro dos armários, quando ainda falta muito para mudar de estação. eu sou a tristeza a preto e branco, num filme sobre a ocupação do mundo pelas rosas. eu sou o credo adiado, se a vida estiver para acabar. eu sou o da ninhada inesperada, o que vai perder-se por ser fêmea. eu sou o poema que ninguém percebe, quando a gaveta se fecha, com a chave lá dentro, e o escombro da casa regressa ao plano original. eu sou, finalmente, a alegria comum, o corpo acordado para a filosofia elementar da respiração, se me falta tudo o resto.

Sem comentários:

Enviar um comentário