domingo, 6 de abril de 2014

livro de salmos e queixas suplementares


construí esta arca monumental, guardando um par de cada verso, um par de cada silêncio, um par de cada promessa. quando o dilúvio parar, essa ausência que me inunda de tristeza, hei-de voltar a falar, como um poeta.

Sem comentários:

Enviar um comentário