domingo, 20 de janeiro de 2013

interrupção na interrupção para homenagear o poeta





os amantes sem dinheiro têm prioridade quando se abre o sol da tarde, quando as primeiras rosas decidem coroar o silêncio e a lua acorda o íntimo lótus que purifica a tristeza. os amantes sem dinheiro têm os mesmos sonhos que deus faz escorrer sobre o mundo, encharcando as cidades onde é possível flutuar com a mais leve das promessas, com o mais transparente dos abraços. os amantes sem dinheiro têm um poço absoluto onde todos os outros têm um coração, para ir buscar as moedas de ouro, com que se paga a felicidade aos pássaros e mais um dia à eternidade.


parabéns EA

2 comentários:

  1. Daniel,
    Eugénio de Andrade teria gostado... Muuuuuuuuito!!!

    ResponderEliminar
  2. ... mas a cada gesto que faziam
    um pássaro nascia dos seus dedos
    e deslumbrado penetrava nos espaços.

    Parabéns Eugénio! Obrigada, Daniel!

    ResponderEliminar