domingo, 6 de janeiro de 2013

uma razão



tem que haver uma razão para ter errado tantas vezes o nome do amor, quem diz o nome diz o tamanho do vestido, o açúcar das romãs, o cancioneiro do desejo. tem que haver uma explicação, uma palavra acordada dentro das minhas mãos, como a chuva deste dia contrariando a vontade do coração, sair correndo à tua procura, afogando a tristeza, até à ponta do silêncio.




Sem comentários:

Enviar um comentário