terça-feira, 8 de janeiro de 2013

laudes



eras capaz de acordar antes da manhã, despertares, como dizer, com a noite transferida ainda dentro de ti, para veres o meu corpo levantar-se com toda a sua música, ficares a contar as árvores que espanto, as cores que recolho do primeiro silêncio, o fogo que sai delas, delicado e doce como todo o instante do amor?

Sem comentários:

Enviar um comentário