sexta-feira, 30 de novembro de 2012

a queda



subo pela sombra do meu outono como uma árvore sem palavras. uma escada com folhas caindo pelos degraus do silêncio. e ao meu lado, os pássaros possíveis. medindo e prevendo a minha queda.

Sem comentários:

Enviar um comentário