quarta-feira, 17 de outubro de 2012




fiz-te um vestido
com a música
que a chuva inclinava

tirei-te as medidas
do mesmo bolso
onde o coração te esperava

subi-te a bainha
à medida exacta
com que te sonhava

mandei-te o vestido
na roda perfeita
de um poema musicado

esperei que o vestisses
descendo sobre o corpo
como um beijo recitado

e na volta mandasses
a certeza colorida
de um verão acordado




Sem comentários:

Enviar um comentário