domingo, 28 de outubro de 2012



tu és uma árvore
deitada no seu verão

percorro-te
como uma borboleta
sem asas

e chego à copa dos teus
olhos

onde o sol
não me queima




(clara, se leres isto, acredita, foi feito em 10 segundos)

Sem comentários:

Enviar um comentário