domingo, 14 de outubro de 2012




és a árvore
que encomenda o coração
ao céu da manhã

baloiçando com a luz
incendeias as asas
das coisas pequenas

haver uma nuvem
para cada sonho

haver um pássaro
para cada poema

estarmos à espera
que chova

espreitando o nosso amor
enquanto assenta
nas poças do caminho




Sem comentários:

Enviar um comentário