terça-feira, 7 de junho de 2011

ESTOU SOZINHO




Estou sozinho, tão sozinho que esqueci o meu nome. Ninguém mo pergunta mais. Aliás, a única palavra que vou repetindo é o teu nome, mas tu, como eu, estás sozinha, também, desse teu lado de onde me mandaste embora.
Estou sozinho, tão sozinho que deixei de ter vontade de ser feliz. Vou durando como um fósforo que caiu na ranhura do soalho. E só um incêndio nesta casa me há-de iluminar por dentro. Para tudo se acabar de vez.

Sem comentários:

Enviar um comentário