domingo, 5 de junho de 2011

COMPREENDO BEM




Compreendo bem que tenha de morrer um dia. Quando me puxaram do sonho a luz que me acordava era essa. O que me custa é não viver cinquenta anos no mesmo dia perfeito.


Sem comentários:

Enviar um comentário